Twitter Updates 2.2: FeedWitter

terça-feira, 18 de janeiro de 2011

Faustão fez redução de estômago

Não é novidade que o apresentador Fausto Silva tenha se submetido à uma cirurgia de redução de estômago, porém o fato é que o tipo de procedimento adotado. Segundo : http://www.diabetenet.com.br/conteudocompleto.asp?idconteudo=4237:
" Desenvolvida pelo cirurgião goiano Áureo Ludovico de Paula, a gastrectomia vertical com interposição de íleo foi desenhada para curar o diabetes tipo 2 -e não para tratar apenas a obesidade. A técnica é usada no país há cerca de seis anos e pelo menos 450 pacientes já passaram pelo procedimento.
A diferença para a cirurgia convencional está na recolocação do íleo (fim do intestino delgado) entre o duodeno e o jejuno. Ao entrar em contato com o alimento, o íleo começa a produzir GLP1 (hormônio que estimula a produção de insulina). Nos diabéticos tipo 2, a insulina está reduzida no organismo e o íleo produz pouco GLP1 porque a maior parte do alimento já foi absorvida.
Com o reposicionamento de parte do intestino, o alimento entra em contato mais rápido com o íleo, o que pode aumentar a produção do GLP1.

Especialistas ouvidos pela Folha criticam a técnica e dizem que não há evidências científicas de sua eficácia.
"O que temos são resultados de um único médico, que está realizando essa cirurgia experimentalmente, sem que nenhum outro cirurgião do mundo a faça. Além disso, é uma técnica que não segue as normas do CFM", diz Thomaz Szegö, presidente da SBCBM.
Segundo o cirurgião Marcos Leão Vilas-Boas, essa técnica acrescenta etapas que, ao final, promovem o mesmo resultado da cirurgia convencional. "No bypass, conseguimos aumentar em 20% a produção do GLP1. O paciente perde peso e melhora o diabetes. Não vale a pena se submeter a uma técnica que não é completamente aceita."
Bem, o que se pode afirmar é que o procedimento feito pelo apresentador aparenta ser por motivos de saúde, não estéticos.
Experimental ou não, devemos ter consciência de que todos os métodos consagrados nos dias atuais uma vez também passaram pela etapa de estudos, tem sido desta forma com todos os procedimentos e experiências médicas e não poderia deixar de ser com este método.
Vi alguns boatos na internet dando conta de algumas alterações de humor por parte do apresentador. Ora, sejamos menos exigentes, toda e qualquer pessoa que passar por um método cirurgico do gênero ou mesmo uma dieta normal com redução calórica vai ter crises de mau humor, é normal, humano.
A redução de estômago consciste não somente no ato cirurgico, mas em todauma mudança cotidiana e assim abala o psicológico. Em alguns casos mais, noutros menos, mas sempre abala.
É uma irritabilidade, um medo normal.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui seu comentário. Comentários com palavras de baixo calão, ofensas ou inapropriados serão excluidos.