Twitter Updates 2.2: FeedWitter

quarta-feira, 8 de outubro de 2014

Sindrome de Túnel de carpo

Amanhã vou passar pelo ortopedista, peguei o resultado da minha eletroneuromiografia e acusou síndrome do túnel de carpo com desmielização.
Estou um tanto preocupada, pois quando há desmielinização não se consegue recuperar o estrago feito, só evitar que aumente.
Mas vamos esperar que o ortopedista me esclareça as dúvidas e me diga como tratar isso.
Estava com muito receio quanto a neuropatia periférica, pois em alguns casos acomete os gastroplastizados, mas isso é um caso a se analisar.
Semana que vem estou com uma consulta marcada com um gastro clínico para avaliar minha anastomose, e também refazer os exames de rotina.
Sempre bom cuidar ao máximo né?
Vamos lá...

segunda-feira, 6 de outubro de 2014

Semana começando, hora de desintoxicar

Mais uma semana iniciando, e com ela uma missão: desintoxicar.
Mas o que vou fazer para isso?
Missão da semana: passar longe de açúcar refinado, longe de leite com algum teor de lactose (mesmo porque sou intolerante a ela), tomar um chá ou suco detox todos os dias.
Escolhi detox red e chá de gengibre, canela e limão para essa parte da missão.
Pretendo passar o mais longe possível de farinha branca (essa é a parte mais difícil para minha pessoa, kkkk).
Mas vamos lá, hoje a noite puxar um pesinho na academia para garantir a massa muscular que sumiu com a preguicinha da gravidez.
E assim começa minha semana,depois de um domingo de trabalhos na eleição, uff, essa parte ninguém merece, mas faz parte.
Estou me sentindo um tanto quanto inchada nessa segunda, sei que além de reter líquido normalmente estou entrando na TPM, e isso é complicado, por isso livrar do açúcar refinado e do leite vai me auxiliar , pois são dois grandes vilões da vida feminina, além do que preciso passar a quilometros do chocolate (as mulheres sabem bem o quanto isso é triste na TPM).
Mas vamos lá, foco e a força que preciso... no mais seguir em frente.
Beijos borboletas...

domingo, 5 de outubro de 2014

As Vezes não passa

As vezes não passa, deveria, mas não passa... as inúmeras vezes que nos magoaram quando estavamos obeso.
É triste lembrar de toda uma infância com colegas zoando, porque na nossa época o bullying ainda  não existia e se facilitasse um pouquinho os próprios professores acabavam por entrar no jogo. E assim caminhava a vida, deixada de lado nos jogos, deixada de lado nas brincadeiras, somente nos trabalhos que envolviam cérebro é que sempre era a primeira...
Deveria ter esquecido, mas  não esqueço, da vez que desparafusaram a cadeira só para parecer que eu havia quebrado ela ao sentar...
São coisas que ficam na memória.
Na adolescência não mudou, sempre o preconceito, sempre os deboches...
Deveria ter passado, mas não passa, não passa aquele cara que desprezou, porque eu era o bujãozinho...
Deveria ter ficado somente os amigos verdadeiros, os paqueras que valeram a pena por ficarem comigo pelo que eu sou.
Deveria ter passado as vezes que chorei escondido.
Deveria ter passado as dores que senti, as comorbidades...
MAs ficou o amor da minha vida que encontrei e me quis como sou, e juntos formamos uma família, e o que me desprezou lá atrás hoje está só.
Eu cresci...
Eu sobrevivi...
Eu não fui um corpo sem cérebro na adolescência e hoje tenho corpo e cérebro, e as patricinhas daquela época?
As vezes não passa a mágoa, mas no fundo estamos melhor... muito melhor do que nós mesmos e do que os que nos trolavam.
A mágoa não passa, mas a vida continua...
Eu só queria ter a minha mentalidade de hoje quando eu tinha meus 20 anos.
Seria mais segura.
Eu  vivi a obesidade desde a infânica, passei por um curto tempo de peso normal aos 25, depois entrei na obesidade mórbida, mas hoje com o peso estável  estou bem.
Só queria nunca ter passado pelo que passei, queria ter conhecido a bariátrica com meus 18 anos. Não teria adoecido tanto, não teria sofrido tanto.
MAs o que é de ser é... se eu tivesse feito a bariátrica antes eu sei que tudo teria sido diferente, tudo mesmo... e talvez não deveria ser.
Pois bem, mágoas a parte, lágrimas a parte (e confesso que choro ainda ao lembrar), estamos vivos e com dez anos de brinde...
Força, fé e foco guerreiros.
 

sábado, 27 de setembro de 2014

Bolo Diet

Fim de semana a gente merece um doce né? Pois então pesquisei e encontrei uma receita que adaptei para fazer um bolo diet total, rico em fibras, sem lactose, zero açúcar. Então lá vai:

Ingredientes: 3 ovos
2 xícaras de trigo integral
1 xícara de aveia fina
150 gr de margarina light
1 colher de chá de vinagre
1 xícara de adoçante culinário

1 xicara de leite semidesnatado zero lactose
Modo de fazer:
Bata o adoçante com as gemas, o vinagre e a margarina, acrescente as farinhas e o leite e misture em. acrescente as claras em neve e o fermento. Unte uma forma, pique duas bananas bem maduras no fundo e coloque a massa, asse por cerca de 40 minutos.
Fica bem macio e sustenta pois as farinhas integrais dão esa sensação de satisfação alémde regular o intestino. Usei stévia, mas pode ser açúcar light e leite normal se você não tem intolerância a lactose.
Desculpem os erros na digitação, meu tablet está meio crazy.

sexta-feira, 26 de setembro de 2014

Chateada...

Ontem fui fazer uma eletroneuromiagrafia de membros superiores, tenho sentido muita dormência de uns tempos para cá.
Meu ortopedista já havia me dito que se a eletroneuro não acusasse nada teria de fazer uma ressonância da coluna cervical e torácica, pois já tenho uma degeneração na coluna lombar que me levou a fazer a bariátrica entre outras comorbidades. Mas o resultado da eletroneuro deu alteração, vou buscar o laudo daqui a quatro dias úteis mas o neurologista já me adiantou que tem algo errado, só faltava ele fazer os cálculos para saber certinho que há, e me disse que nem vai precisar ressonância.
Fico chateada porque tenho a impressão que minha coluna está se acabando cada vez mais e já não sei o que faço com ela. Já fiz de tudo que possam imaginar: fisioterapia, massagem, remédios, bloqueio, academia, reza, só falta macumba... e nada resolve.
Agora estou aqui esperando pra pegar o resultado e ver se é outro problema na coluna ou síndrome do túnel de carpo, o que me deixa louca, pois meu trabalho é no computador (direção de escola) e meu passa tempo é o artesanato... é muito azar mesmo.
Estou triste... os anos que estive obesa devem ter contribuído para esse desgaste todo da coluna, queria ter conhecido meu ortopedista antes e ter feito a redução antes e talvez não estaria tão acabada...

terça-feira, 23 de setembro de 2014

Entrando na linha

Pois é gente, faz uma semaninha malhando novamente e reeducando minha alimentação.
Não sei se com todos é da mesma forma, mas é engraçado, começar a fechar a boca é o suficiente para passar novamente aquela impressão de que o estômago encolheu.
E vamos seguindo, feliz por hoje conseguir ver que meu corpo tem ossos e não só pneuzinhos... antigamente eu me olhava e o meu pescoço começava a fazer parte do meu tronco, peça única, hoje vejo esses ossinhos aí, "saboneteira", e isso é recompensante.
Mas o objetivo continua, deixar para trás pelo menos7 kilos rapidinho.
Amanhã treino novamente, segundas, quartas e sextas...

segunda-feira, 22 de setembro de 2014

CUIDADOS

Acabo de ver um post numa página do face criticando a opção pela bariátrica. Sabemos que optar por uma cirurgia não é como acordar, olhar no espelho e pensar:vou  cortar os cabelos! Mas riscos algumas vezes são necessários. Eu não fiz bariátrica para ficar "bonitinha", termo que a pessoa em questão utilizou no post, assim como acredito que 99,5% das pessoas que fizeram esta cirurgia o fizeram por um motivo maior: saúde.
Pense numa obesidade mórbida que não lhe dá a mínima chance de ter uma vida normal, pressão alta, taquicardia, asma, problemas ortopédicos, depressão, crises de fibromialgia, tudo acumulado em uma só pessoa. Cheguei a tomar três comprimidos para regular a pressão (e mesmo assim não baixava mais do que 15x10), tomava três comprimidos por dia para dores neuropáticas e depressão, mais uma pá de corticoides para dores e asma, não conseguia dormir porque o peso dos meus seios apertava meu tórax, roncava, não conseguia mais caminhar com agilidade, subir escadas, enfim, estava me acabando dia após dia, morrendo aos poucos, até que meu ortopedista, um anjo de médico, me indicou a bariátrica. Fiz, apesar de quinhentas histórias negativas que vinham até minha porta, fiz porque eu queria ver minha filha crescer e não ter um infarto em qualquer momento, fiz porque queria viver e não porque queria ficar "bonitinha".
Hoje não sou hipertensa, não preciso usar suplementos de modo continuo, respiro melhor, as crises de asma reduziram, tenho ainda dor na coluna e fibromialgia, mas isso não é culpa da bariátrica, ao contrário, se eu não tivesse feito estaria sem caminhar.
Não tenho a tendência obsessiva por magreza, como de tudo moderadamente, tanto que consigo manter uma boa taxa de nutrientes e dispensei (com ordem médica) os suplementos que só uso quando tenho alguma queda de nutrientes, faço exames a cada seis meses para controlar isso.
Conheço sim casos que deram errado, mas não a cirurgia em si, o comportamento das pessoas, os cuidados após a realização do procedimento.
Conheço gente que morreu sim, morreu um ano após por não ter se alimentado, por não ter realizado acompanhamento médico e psicológico,morreu de desnutrição porque o psicológico não colaborou, mas aonde fica a responsabilidade da cirurgia nisso?
Eu sempre digo e vou repetir quantas vezes forem necessárias ou me questionarem: a cirurgia é ótima, quando necessário, mas é só uma mãozinha, o resto depende da cada um.
Ninguém vai gostar mais ou menos de nós? Verdade! MAs o que interessa é nós nos gostarmos e cuidarmos de nós.
Nutricionista, psicólogo, cirurgião, enfim, esses profissionais tem de ser consultados, temos de nos policiar para evitar complicações, mas não culpar a cirurgia pelos males.
Cada cabeça uma sentença, mas os cuidados pós cirúrgicos falam mais alto do que qualquer coisa.
Se você está com falta de vitamina ou ferro, zinco ou outro nutriente, procure um médico e faça a suplementação, existem inúmeras opções de vitaminas no mercado, não necessita  ser a da marca "X" ou "Y", basta ser um produto confiável, coma, coma moderadamente mas todos os grupos, não fique paranóico com o emagrecimento, policie -se mas não aprisione-se. Alimentação balanceada e completa, tudo em quantidades moderadas, e o seu organismo vai aprender a viver bem.
Vejo sim pessoas perderem a noção e buscarem uma magreza doentia, mas nunca foi esse o objetivo da bariátrica e sim s saúde.
Enfim, entre viver com certos limites e restrições alimentares e morrer prefiro os limites.
E sei que a maioria de nós optou também por viver, e essa opção no nosso caso chamou-se bariátrica.
E viva os anos a mais de vida que ganhamos.

Engasgando...

E com mais de três anos de bariátrica isso acaba sempre acontecendo comigo...
Acabei de sair da mesa, estava comendo um delicioso purezinho de aipim com uma carne de frango e eis que tive outro "entalo", daí o resultado parece a dança da chuva, levanto da mesa e começo a andar de um lado para o outro, chego a dar meus pulinhos, cena típica que minha família já nem se assusta mais, volto pra mesa, tomo um pouco de líquido e uns dez minutos depois consigo terminar a refeição.
Isso sempre acontece com aipim, peito de frango e batata doce, eu engulo e pronto, parece que não passa da entrada do estômago...
Ufa, tem coisas que só nós para compreender do que se trata. Mas vale...

TecnoNutri

Ontem vi numa postagem de uma menina na página do face Galera da Redução um link que me deixou curiosa. Então como curiosidade não é uma coisa que gosto de sentir sem resolver fui em busca do link e acabei baixando o programa no meu tablet.
Chama-se TecnoNutri, baixei fácil (e olha que aqui a internet de fibra ótica parece ter conjuntivite de tão lenta). É um programa interessante, claro que não substitui um profissional da nutrição, mas dá uma mãozinha legal para quem assim como eu não tem um bendito nutricionista na cidade.
Então fica a dica, baixem o aplicativo que não vão se arrepender e aproveito para agradecer a menina que postou o link, infelizmente não anotei o nome dela, mas sinta-se agradecida.

http://www.tecnonutri.com.br/

domingo, 21 de setembro de 2014

Macarrão de forno light

Passando hoje para deixar uma receita que é uma delícia para aquela fugidinha de final de semana sem pesar muito na consciência.

Macarrão de  Forno Light (rende fartamente para seis pessoas)

Um pacote de macarrão (uso o de arroz por ser mais fácil de digerir, mas pode ser o integral também) parafuso cozido al dente

 Para o molho  de carne:

700gr de carne moída magra passada duas vezes no moedor (pedindo com jeitinho o açougueiro passa até mais, kkkk)
1 cebola grande cortada em cubinhos
1 colher de sopa de alho picado ou três dentes de alho fresco amassado
pimenta  do reino a gosto
tomates frescos ou polpa de tomate
cebolinha verde
salsinha
orégano fresco, louro (opcional)
 Frite a carne na própria gordura junto com o alho e a cebola
acrescente os temperos verdes e refogue um pouco (até amolecer)
acrescente os tomates (ou a polpa) e deixe apurar (gosto mais aguadinho)

Para o molho branco Light:

750 ml de leite zero lactose semi desnatado
1 e 1/2 de sopa colheres de margarina light
2 colheres de sopa de trigo
nós moscada ralada a gosto (opcional)

Frite o trigo na margarina e depois vá acrescendo o leite e mexendo sempre para não empelotar (se acontecer recorra ao mixer ou liquidificador), deixe num ponto de mingau (se preferir mais fino diminua o trigo ou mais grosso aumente) .
Montagem:
Misture o macarrão ao molho de carne , coloque num refratário fundo
Jogue por cima o molho branco e leve ao forno para assar, deixo uma meia hora em forno 180 graus.
 Quem não quer light ou não precisa pode usar antes do molho branco uma camada de queijo fatiado.

Chame a família para o almoço de domingo e bom apetite.




sábado, 20 de setembro de 2014

Sempre Borboleta

Essa foto representa uma vida que eu já não podia sonhar em ter.
Se eu não houvesse optado pela cirurgia talvez eu já estaria muito doente ou pior, minha pressão alta poderia ter me levado, minha coluna poderia ter me paralizado.
Sempre que vem o desanimo é bom recordar e agradecer porque nós somos privilegiados por ter nascido duas vezes sem precisar reencarnar... somos sempre borboletas, que rompem o casulo e voam novamente.
Gosto da comparação com a Fênix, porque renascemos das cinzas, de um corpo fragilizado, de uma vida com problemas sérios de saúde e podemos viver novamente.
Meu sonho de um segundo filho só é real graças a esta cirurgia.
E hoje quero lembrar a cada um de vocês que são guerreiros e guerreiras e acima de tudo vencedores.
Avante borboletas, porque a guerra maior nós já vencemos  e no mais é de batalhas que se vive a vida.
Dia após dia dos dez anos que ganhamos de vida a mais com essa opção... (e quem sabe bem mais de dez?)

quinta-feira, 18 de setembro de 2014

Resumo da gravidez

Então, aqui um resuminho da minha gravidez, nas duas primeiras fotos com quatro meses, na de blusa amarela com 33 semanas e meia, na penultima cerca de três semanas antes do parto e a última foto foi tirada quase a meia noite no dia 31 de dezembro e no dia 02 de janeiro meu João Pedro nasceu.

E essa aqui de cima foi tirada com 35 semanas e meia, menos de quatro semanas antes dele nascer, é a mais "aparecida" que eu tenho.
Minha médica sempre me elogiava quanto ao ganho de peso e quanto a minha pele não estar muito esticada, não apareceram novas estrias. Ainda bem... fase gostosa, a única em que a gente curte muito ter um barrigão.

Relato dos ois primeiros treinos na academia

Pois bem, foram dois treinos na academia esta semana, tudo tranquilo até o momento. Lembrando que tenho um problema sério na coluna lombar o que me fez procurar antes de mais nada o meu fisioterapeuta e pedir todas as orientações dele sobre como e o que poderia ser feito nessa volta ao treino e ao meu peso anterior.
Estou fazendo 20 minutos de treino aeróbico, pois isso vai auxiliar a perda do reganho e ativar as funções cardíacas para acelerar o metabolismo durante a musculação.
TRabalhando no momento principalmente pernas e braços, que sempre são meu foco, pois o verão está chegando e sinto a necessidade de poder usar roupas mais leves a vontade. Abdomen também muito me interessa, mas vamos devagar por causa da coluna, ainda que eu tenha tido sorte de não ter muita pele sobrando.
Não quero fazer as plásticas, afinal depois de uma cesária onde tive parada cardíaca e a anestesia não pegou é melhor nem pensar em arriscar por um bom tempo, além do que em três anos eu vi mais o bisturi do que deveria, pois fiz a bariátrica em janeiro de 2011, tirei a vesícula em  2012, tirei varizes em julho de 2012, fiz retoque das varizes em janeiro de 2013, e cesárea  em janeiro de 2014, muita coisa em pouco tempo, melhor dar uma pausa, afinal a minha médica aproveitou a cesária e retirou a cicatriz da cesaria anterior e puxou um pouco da pele e também fez os pontos desta com técnica de plástica o que evitou queloide, para esse ano só mais uma tatuagem no fim do ano.
Estou fazendo uma hora e meia de academia três dias por semana e esteira em casa nos demais, comecei uma  pequena reeducação alimentar, passei novamente ao pão integral sem açúcar na massa, ou compro da nutrella ou faço em casa mesmo com variações de grãos para na enjoar, apelando para a salada novamente, e tentando resistir ao meu maior mal: doce....
Ai, se eu não fosse maníaca por fazer doces, o problema é que cozinho e modéstia a parte, não faço mal na cozinha não...
Estou focada no meu objetivo: 67 kilos, não quero menos nem mais, sei que vão dizer: nossa, mas isso não é magreza! Não mesmo, eu sei e concordo, mas é o meu biotipo, gosto de me ver assim, mais curvinhas e menos ossos, meus grande problema, sou extremamente ossuda e quando diminuo muito, (como ocorreu na crise de vesícula) fico parecendo um cabine desengonçado onde o ombro se destaca muito, quero massa muscular,substituir essa gordurinha que a gravidez deixou por massa muscular.
Essa foto é minha com 68,5kg, quero só um quilo a menos, e fico contente, mas nessa fase aí eu já estava sem academia a cerca de um ano e meio, por isso preciso voltar, para firmar melhor.

segunda-feira, 15 de setembro de 2014

domingo, 7 de setembro de 2014

De volta ao Blog, à esteira e logo aos 67 kilos...

Pois é, meu baby com oito meses, gatinho lindo... e eu voltando hoje ao blog e a minha meta de peso.
Quando fui liberada pela nutricionista eu pesava 72kg e estava na meta médica contando com a avaliação do scanner corporal que mede gordura, músculo e ossos, não pelo IMC, que é uma base mas não leva nada disso em conta, tanto que com 72kg meu manequim é 40.
Hoje depois de uma gravidez onde fui atacada por uma fome monstro e minha médica me fazia entender que precisava comer bem (certo para garantir os nutrientes) e onde tive somente uma anemia bem levinha que não necessitou de nada, tomei apenas o Materna para garantir, me restaram 3 kg de brinde, que por deboche do destino se concentraram exatamente onde eu precisava, no bumbum.
Mas quero voltar aos meus 67kg, o peso que melhor me senti, cheguei aos 63kg, mas estava doente, minha vesícula estava infeccionada e cheia de cálculos, eu estava com icterícia e uma febre contínua, depois da retirada dela voltei aos meus 67 kg, com o preparo para a gravidez em que fiz uma suplementação maior e  e dei uma relaxada fui aos 70kg, com a gravidez cheguei aos 79,  quando o João nasceu saí da maternidade com 77kg e sem barriga, mas com os quadris bem mais larguinhos. Hoje estou nos 74kg,ainda não fiz nada para perder, principalmente porque amamentei até os cinco meses e depois disso o João Pedro esteve doentinho com bronquiolite, refluxo, e eu não tive tempo para nada e só comia quando e o que dava no tempinho que ele deixava. Mas agora foco, o baby está bom e eu tenho 7kg para mandar embora e voltar ao meu peso.
Essa semana TPM, isso não ajuda, mas vou iniciar minhas caminhadas na esteira que meu marido já providenciou, assim posso fazer as caminhadas no tempo que o baby deixar.
Não perdi nenhuma calça jeans, como já falei os quilinhos estão localizados.
Bem, de agora em diante vou manter o blog novamente em ação.
Foco e fé, o resto a gente consegue.

sexta-feira, 3 de janeiro de 2014

nasceu meu baby

Meu Joao Pedro nasceu ontem, pesando 3280 kg, 48,5 cm. |Bem, ganhei menos de dez kilos na gestaçao inteira e hoje  minha barriga ja murchou bastante. Bem, desculpem a falta de acentos na postagem, meu teclado deu um probleminha, mas sigamos, foi tudo bem com relaçao ao peso e nutriçao. Volto em breve para contar de consegui voltar aos meus 67 kilos. beijos.