Twitter Updates 2.2: FeedWitter

domingo, 16 de janeiro de 2011

Esteriótipos do corpo


Olá, hoje é a marca dos sete dias, exatamente uma semana para a cirurgia.
já fiz dois posts, sobre fibromialgia e sobre discopatia degenerativa.
Primeiramente, resolvi postar sobre fibromialgia porque essa doença é extremamente irritante, por ela e pela imagem que fazem de quem tem os sintomas.
A fibromialgia produz uma dor generalizada, aquela dor no corpo todo,que faz você passar por mentiroso as vezes, isso porque é difícil crer que uma pessoa tenha dor no corpo todo, mas é a realidade. Além do que ela cria aquele tipo de comentário maldoso: "fulano tá quebrado da preguiça!", mas não, o pobre fulano tá detonado de dor, cansaço e desanimo profundo, a velha sensação de que um trem passou por cima de você.
Quanto a discopatia degenerativa, só uma coisa a acrescer: ela reduz sua altura!
Isso porque há um desgaste dos discos intervertebrais, logo se vão assim uns centímetros preciosos...
Mas quando falo em esteriótipos como o da preguiça, não posso deixar de recordar dos esteriótipos corporais.
Séculos atrás uma mulher magérrima era considerada feia, e até mesmo uma má parideira.
É uma mudança muito grande, hoje uma mulher gorda não está dentro dos esteriótipos considerados normais para a época, mas se observarmos as antigas estátuas romanas, gregas, a imagem de mulheres acima do peso era associada as deusas da fertilidade e da fartura.
Esteriótipos são imposições sociais que nem sempre respeitam a saúde física e mental das pessoas.
Estar magra e depressiva, anorexica, ou estar com uns quilinhos a mais e de bemcoma vida não deveria nem ser colocado na balança.
O exesso de peso deve ser analisado somente sob a ótica da saúde, por profissionais, para que a busca por um corpo saudável siga as orientações corretas e jamais as dietas loucas da moda.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui seu comentário. Comentários com palavras de baixo calão, ofensas ou inapropriados serão excluidos.